Navegador com javascript desligado?

Entre as diversas sugestões e técnicas dos manuais que ensinam ao usuário a lidar com a questão da segurança em websites, às vezes eu me deparo com a questão de "desligar o javascript" do navegador. Além da adição de recursos no HTML e no CSS, as possibilidades que o javascript porporciona para melhorar o visual, "dinamizar" uma experiência de web do usuário e transformar um website em um verdadeiro webapplication foram muito exploradas e desenvolvidas. De forma que se um desenvolvedor ter como critério o não uso do javascript na hora de desenvolver um site, ele estará enfrentando uma forte restrição do rol de possibilidades que são normalmente usadas em websites. Quanto mais "moderno" e mais recursos visuais um site possuir, mais dependente ele é do javascript.

Me arrisco até a dizer que, como desenvolvedor web, você não deve se preocupar em usar um site que não faça uso de javascript. Geralmente, esta recomendação vem de manuais mais antigos. Algo mais ou menos assim: "por questão de segurança, alguns usuários preferem navegar com o javascript desligado"... Pode até ser quem por alguma situação muito específica (mas muito mesmo), desligar o javascript do navegador seja algo necessário, mas mesmo assim não parece ser razoável pensar nesta possibiliidade.

No Firefox 30, que é um dos navegadores que mais levam a sério o respeito ao usuário, oferecendo a opção mais estável e segura para os usuários navegarem pela internet, não está mais oferecendo o recurso de desligar o javascript.

Tive que usar o Chromium (parecido com o Google Chrome) para achar a opção para desativar o javascript e navegar na internet para poder testar a experiência de navegar com o javascript desligado.

Como desenvolvedor de websites, fico um tanto encucado com a possibilidade de algum usuário, com a dita preocupação da segurança, resolver entrar em um site que eu criei com o javascript desligado. As evoluções mais recentes de web não fazem consideração nenhuma com esta possibiilidade. E no final das contas, desligar o javascript do navegador não é nenhuma "recomendação oficial". Ou seja, não existem evidências sólidas de que o javascript desligado trás mais segurança ao usuário.

Ao final desta minha experiência de navegar com o javascript desligado, posso afirmar que é PRATICAMENTE IMPOSSÍVEL você ter uma experiência web minimamente descente com o javascript desligado. Sempre haverão "bugs" visíveis, na melhor das hipóteses, na hora de se navegar com o javascript desligado. Alguns nem tão graves. Mas há bugs tão problemáticos que podem tornar a nevagação impossível, dependendo do site. De fato, quanto mais moderno o site, mais problemática é a navegação com o javascript desligado.

Fiz a tentativa de navegação com o Javascript desligado no Facebook e no Gmail. Devido ao peso por trás das empresas destes sites, poderíamos imaginar que estivessem preparados para esse tipo de particularidade. Não estão. O Facebook ao ser aberto, parece uma página completamente bugada, com apenas metade do conteúdo carregado (apesar de colocar uma mensagem no topo do site dizendo que o javascript, quando ligado, oferece uma melhor experiência). Já o Gmail nem abre, mas mostra uma mensgaem dizendo que só funciona com o javascript ligado. Mas eles nem se deram o trabalho de formatar direito essa mensagem.

Por final, se quiser fazer a experiência por você mesmo, recomendo este link do meu site contendo alguns sites que acho que têm recursos bem modernos e interessantes: "Lista de sites com leiautes modernos". Se refere à uma coleção de sites com leiautes bonitos e modernos que eu fiz para poder me inspirar e eventualmente vasculhar os tipos de tecnologias empregadas. Navegue normalmente nos sites. Com certeza são sites com visuais interessantíssimos. Depois, experimente navegar com o javascript desligado, e você irá se sentir navegando em uma coleção de sites bugados e não terminados.

Comentar